Carta de Santo Inácio aos Magnésios

O bispo da Igreja é ordenado por Deus, e devemos obedecer e nos manter unidos a ele como ao próprio Deus

Inácio, também chamado Teóforo, envia à Igreja na Magnésia do Meandro, que é abençoada na graça de Deus Pai em Cristo Jesus nosso Salvador, saudações e votos de felicidade em Deus Pai e em Jesus Cristo.

1 - Tomando conhecimento de vossa caridade bem ordenada segundo Deus, decidi-me, alegre, avançar-vos uma palavra na fé de Jesus Cristo. Honrado com um nome de esplendor divino, nos grilhões que carrego, canto as Igrejas nas quais desejo a união da carne e do espírito de Jesus Cristo, que é nossa vida para sempre, a união da fé e da caridade, à qual nada supera, e, para dizer coisa ainda mais sublime, a união de Jesus e do Pai. Nele teremos parte em Deus, se resistirmos a todas as maquinações do príncipe deste mundo e delas nos livrarmos.

*** Canto as Igrejas nas quais desejo a união na carne e do espírito de Jesus Cristo – Não é preciso nem comentar ***

2 - Uma vez que tive a honra de ver-vos através de Damas, vosso bispo digno de Deus, e dos dignos presbíteros, Basso e Apolônio, e do colega de serviço o diácono Zócio, cuja companhia me daria prazer, porque está sujeito ao bispo como à graça de Deus e ao presbitério como à lei de Jesus Cristo.

3 - Não vos assentaria bem valer-vos da pouca idade do bispo, dispensai-lhe sim, quanto Deus Pai concede, toda prova de respeito. Como soube, também os santos presbíteros não menosprezaram a condição de jovem que nele salta aos olhos, mas se lhe submetem como gente sensata em Deus. Aliás não é a ele que se submetem, mas ao Pai de Jesus Cristo, Bispo de todos. Por respeito Àquele que nos elegeu, convém obedecermos sem nenhuma hipocrisia, uma vez que ninguém engana a tal ou tal bispo visível, mas abusa do bispo invisível. É o caso de dizer, não se trata de carne, mas de Deus que conhece o oculto.

*** O bispo da Igreja é ordenado por Deus, e devemos obedecer e nos manter unidos a ele como ao próprio Deus ***

4 - Convém pois não chamar-se apenas cristão, mas o ser também; assim existem pessoas que falam do bispo, mas fazem tudo sem ele. Estes tais não me parecem estar de consciência boa, porque suas reuniões não são legitimas, conforme o mandamento.

*** As reuniões (Missas ou cultos) sem a ordem do bispo ordenado por Deus, através da continuidade dos Apóstolos e do Santo Papa na Igreja de Cristo não são legítimas ***

5 - Pois as coisas chegam a seu desfecho e são duas as que nos antolham, a saber, a morte e a vida, e cada qual há de ir para seu lugar próprio. Como existem duas moedas, uma de Deus e outra do mundo e cada qual delas possui sua cunhagem própria, os infiéis possuem a deste mundo, os fiéis porém que se acham na caridade, a de Deus Pai através de Jesus Cristo, cuja vida não estará em nós, se não escolhermos livremente, por graça d’Ele, morrer, para participaríamos de Sua Paixão.

6 - Uma vez pois que nas pessoas acima mencionadas cheguei a ver e a amar pela fé toda a comunidade, exorto: Esforçai-vos por fazer tudo na harmonia de Deus, sob a presidência do bispo em lugar de Deus e dos presbíteros em lugar do colégio dos apóstolos e dos diáconos, particularmente queridos, encarregados do serviço de Jesus Cristo, o qual antes dos séculos estava com o Pai e nos últimos tempos se manifestou. Conformando-vos assim todos ao proceder de Deus, amaivos uns aos outros, e ninguém considere o próximo segundo a carne, mas amai-vos sempre mutuamente em Jesus Cristo. Nada haja entre vós que possa dividir-vos, mas uni-vos com o bispo e com os presidentes, para constituirdes uma imagem e um ensinamento de imortalidade.

*** Sob a presidência do bispo em lugar de Deus e dos presbíteros em lugar do colégio dos apóstolos. Mais uma vez não é necessário comentar ***

7 - Assim como o Senhor nada fez sem o Pai com o qual estava unido, nem pessoalmente, nem através dos apóstolos assim também vós nada haveis de empreender sem o bispo e os presbíteros, nem queirais tentar fazer passar por razoável o que fazeis à parte. Cuidai mesmo de haver, em comum, uma só oração, uma só súplica, uma só mente, uma esperança, na caridade, na alegria imperturbável; isto é, Jesus Cristo, a quem nada é preferível. Acorrei todos ao único templo de Deus, ao único altar do sacrifício, a um só Jesus Cristo, que saiu de um só Pai, permaneceu Num só e a Ele voltou.

*** Mais uma vez a união. Nada existe, nem de razoável, fora da hierarquia da Igreja de Cristo. ***

8 - Não vos deixeis iludir pelas doutrinas heterodoxas, nem pelos velhos mitos sem utilidade. Pois se ainda agora vivemos conforme o judaísmo, confessamos não ter recebido a graça. Pois os profetas, tão divinos, viveram segundo Jesus Cristo. Por isso mesmo foram perseguidos. Inspiraram-se em Sua graça, a fim de que os incrédulos se convencessem plenamente que há um só Deus, a manifestar-se por Jesus Cristo Seu Filho, Sua palavra saída do silêncio, que em tudo agradou Àquele que O enviou.

9 - Assim os que andavam na velha ordem das coisas chegaram à novidade da esperança, não mais observando o sábado, mas vivendo segundo o dia do Senhor, no qual nossa vida se levantou por Ele e por Sua morte, embora alguns o neguem. Mas é por esse mistério, que recebemos a fé e por ele é que perseveramos, para sermos de fato discípulos de Jesus Cristo nosso único mestre. Como pois poderemos viver sem Ele, a quem mesmo os Profetas, discípulos pelo Espírito, esperavam como Seu mestre? E foi por isso que Ele, em quem esperavam na justiça, os ressuscitou dos mortos, pela Sua presença.

10 - Não nos façamos pois insensíveis à Sua bondade. Pois se Ele imitar nosso proceder, estaremos liquidados. Por isso, tornando-nos discípulos Seus, aprendamos a viver segundo o cristianismo. Pois quem usar outro nome fora desse não é de Deus. Ponde assim de lado o mau fermento, envelhecido e azedado, e transformai-vos em novo fermento, que é Jesus Cristo. Seja Ele vosso sal, para ninguém dentre vós se corromper, pois sereis julgados a partir do odor. É absurdo falar de Jesus Cristo e viver como judeu. O cristianismo não depositou sua fé no judaísmo, mas o judaísmo no cristianismo, junto ao qual se reuniram todas as línguas que creram em Deus.

11 - Tudo isso, meus amados, vos comunico, não porque tivesse sabido que alguns dentre vós assim procedem, mas, sendo o menor dentre vós, desejo ver-vos alertados, para não vos deixardes prender pelos anzóis da vaidade, mas para vos convencerdes plenamente do nascimento, da paixão e da ressurreição que se deu sob Pôncio Pilatos. Tais coisas foram realizadas de verdade e de fato por Jesus Cristo, nossa esperança. E não aconteça a alguém de vós afastar-se dela.

12 - Gostaria de alegrar-me convosco em tudo, caso o mereça. Pois, mesmo se estou preso, nada sou em comparação com qualquer um de vós que estais soltos. Sei que não vos encheis de orgulho, pois tendes Jesus Cristo em vós. E mais. Se vos louvo, sei que vos confundis, como está escrito, o justo é seu próprio acusador.

13 - Cuidai, por conseguinte, de permanecer firmes nas doutrinas do Senhor e dos Apóstolos, para que tudo quanto fazeis se encaminhe bem na carne e no espírito, na fé e na caridade, no Filho e no Pai e no Espírito, no começo e no fim, em união com vosso bispo muito digno e a coroa espiritual bem trançada de vosso presbitério e com os diáconos segundo o coração de Deus. Sede sujeitos ao bispo, e uns aos outros, como Jesus Cristo está sujeito ao Pai, segundo a carne e os Apóstolos a Cristo e ao Pai e ao Espírito, para que a união se faça tanto no corpo quanto no espírito.

14 - Como sei que estais repletos de Deus, exorteivos brevemente. Lembrai-vos de mim nas vossas orações, para que chegue a Deus, como também da Igreja da Síria da qual não mereço trazer o nome. De fato preciso estar unido convosco na oração e na caridade em Deus, para que a Igreja na Síria mereça receber o orvalho através de vossa Igreja.

15 - De Esmirna, donde vos escrevo, saúdam-vos os efésios, que como vós se fizeram presentes para a glória de Deus. Animaram-me em tudo, junto com Policarpo, bispo dos esmirnenses. Também as demais Igrejas vos saúdam na honra de Jesus Cristo. Passar bem na concórdia de Deus, possuidores que sois do espírito indiviso que é Jesus Cristo.