Os valores e a busca do Ideal

Graças ao Espírito, cada um pode orientar o cotidiano disperso para o definitivo e global, integrando os vários aspectos do existir, que assim recebe sentido ou direcionamento.
valor

Em Deus, o Espírito se faz elo de união e intercomunicação entre o Pai e o Filho. Na Criação, a Ele se deve a integração da parte no todo: faz vencer barreiras, une entre si as pessoas e liga a história a um objetivo final para onde encaminha tudo e todos.

Graças ao Espírito, cada um pode orientar o cotidiano disperso para o definitivo e global, integrando os vários aspectos do existir, que assim recebe sentido ou direcionamento.

Ao falar de valores, num momento atual em que estão tão relativizados, quero trazer uma imagem. Valores são como pregos que sustentam o quadro da vida; são como cabides em que se pode dependurar a roupa de tudo o que se projeta e se realiza. São a indicação segura de um caminho que conduz a um objetivo que unifica as ideias, sentimentos atitudes e metas. Os valores, sobretudo, entrelaçam as pessoas numa tecitura de COMUM-UNIÃO, na busca de um ideal que beneficia a todos.

Portanto, os valores expressam um grau superior de ser e enobrecem a essência da vida, dando-lhe firmeza e direção. Também garantem a unidade, palavra chave na espiritualidade inaciana, e solidez a tudo o que a pessoa faz e experimenta. Podemos dizer, então, que as pessoas que norteiam suas vidas por valores verdadeiros, valores de vida, isto é, os valores cristãos, por excelência, chegam, com mais propriedade, a fazer uma mais profunda e intensa experiência de Deus e a irradiam no seu modo todo de ser.

Os escritos inacianos informam que Santo Inácio de Antioquia era um homem bem quisto por todos. Todas as comunidades buscavam nele inspiração e força no seguimento de Jesus Cristo. Era apaixonado por Cristo. O que as pessoas viam nos Santos, senão os valores inspirados pelo Espírito que os movia em todos os sentidos e direções?

Graças aos valores, o homem se torna o que é chamado a ser: irmão digno e confiável no convívio com os outros, com a vida a vida toda, com a criação, com a sua fraternidade local, com toda sua congregação. O ser humano, graças aos valores, torna-se filho consciente e livre diante de Deus que é Pai de todos.

Ora, é precisamente a atuação do Espírito que garante esses valores àquele que sabe acolher o Seu “sopro inspirador”. O Espírito integra e comunica; dinamiza e renova; unifica e desenvolve, garantindo ao indivíduo riqueza interior e grande sensibilidade fraterna, crescimento pessoal e boa convivência.

“Espiritual”, portanto, será toda pessoa que, na docilidade ao Espírito, frente à multiplicidade de experiências e desafios, frente à diversidade de situações e mentalidades – vai imprimindo ao conjunto de sua vida um traço de coerência e firmeza, fiel ao céu e a Terra.

Assim, o homem espiritualizado, viverá o sentido que o próprio Deus projeta sobre o seu existir-com-os-outros e o seu ser-com-os-outros neste mundo. Experimentará a paz de quem serve a um projeto comunitário e deixará rastros de verdadeiro irmão, que aos outros faz o que para si mesmo tanto deseja.

(Sugestão de leituras bíblicas para aprofundar o tema. Gn 43,1-4; Sl 119 (118); Mt 16, 24-28).